terça-feira, 1 de maio de 2007

é Maio e chove...

atravesso a rua. a way to blue. como se as águas do rio se tivessem elevado e, agora, caindo. não é miúda nem tormenta. é. chuva. de maio. pétalas veladas que afagam a memória escrita no rosto. um rápido fechar de olhos prolonga o sentido. e a face suspensa cria-se tágide, em entardecer de lua cheia.

"...
Quem pode impedir a primavera
Se estamos em Maio e uma ternura
Nos faz abrir a porta aos viandantes
E o amor se abriga em cada um dos nossos gestos!
Quem?...
Se os sonhos maus do inverno dão lugar à primavera!"

Ruy Cinati, Nós não somos deste mundo
Cadernos de poesia, Lisboa, 1941, p. 33

------------------------------------

é maio e chove... evocando certas noites frias de inverno.

Um comentário:

Ofeliazinha disse...

Anda por aí mais uma cadeia entre blogues, o “Thinking blogger Award” é uma das que me parecem interessantes, pois dá oportunidade de nomear-mos alguns dos blogues que nos põem a pensar. Nomeei o Lugar Efémero, foi um prazer.
Abraço.